Danielle Carminatti 

 

+55 11 98450-6960

Atendimento Online  Mooca  Guarulhos

Redescubra novos caminhos para recuperar sua vontade de viver!
layout_edges.gif

Pare de negar as suas emoções

silenciando_emoções_pb.jpg

Pode ser que tenha dias que você se sinta um fracasso, exausto, completamente impotente perante as circunstâncias que não tem controle. Daqueles que dá vontade de ficar na cama e esperar o fim do mundo. E mais dias passam e a vida passa e você percebe que o mundo não vai acabar...

 

Só o que resta é fazer alguma coisa por VOCÊ!

 

Imagine as situações:

 

Você está numa fase da sua vida que acabou de receber uma promoção. Está estável com sua família. Consegue lidar de forma confortável com o dinheiro, com o sustento, tem uma boa vida para seus padrões. Conseguiu realizar cursos que o fez se tornar competitivo ao mercado de trabalho. Sente que chegou num momento da sua vida que era tudo que esperava para ser feliz. Mas lá no fundo, não sabe direito de onde, aparece uma sensação de vazio, um sentimento que não permite que viva tudo que conquistou do jeito que esperava, feliz... Parece que sua vida está em suspenso e que nem é você que está vivendo tudo aquilo. E por que mesmo está se sentindo incompleto? Na verdade, reflita comigo: a sua autoestima está mais baseada na capacidade de fazer coisas e ser produtivo do que de fato em ser uma pessoa. O que mantinha toda a produtividade de realização era o fato de se orgulhar de sua capacidade de trabalho, e aos poucos passa a não fazer mais sentido, pois quando se “chegou lá”, percebeu que emocionalmente não se chegou a lugar algum. É como correr incansavelmente até esgotar tudo que há disponível de energia, cair ao chão e não ter mais vitalidade nenhuma, nem para se levantar. Neste momento, podemos entender que está passando por uma reação depressiva.

 

Ou num outro caso, você está passando por uma crise financeira e profissional severa. Perdeu o emprego há muito tempo e não consegue se recolocar no mercado, já tentou outras formas e foram apenas paliativos para um problema muito maior e não sabe como vai dar conta de pagar as contas do mês. É algo concreto que gera angústia, então você se sente impotente e não sabe mais o que fazer, dá uma sensação de desamparo e pensa em desistir. E apesar de algo concreto externo realmente te deixar extremamente exausto física, psíquica e emocionalmente, por que tem algumas pessoas que conseguem se reerguer numa crise e outras não? A questão é exatamente esta.

 

O que leva alguém à ter depressão, afinal?

 

Primeiro, precisamos entender de onde vem o processo energético que desencadeia a reação depressiva.

 

Cada pessoa tem uma determinada quantidade de energia vital e uma qualidade única de como ela se recupera (carga) e como ela gasta (descarga) esta energia. Isso é desenvolvido ao longo da vida e da construção de sua personalidade desde seus primórdios até o momento atual. O mais importante aqui é entender que pessoas são diferentes e usam a sua própria energia de maneiras diferentes.

 

Pois bem. Uma pessoa que tem uma capacidade maior de vitalidade, passará por situações que as pressionam e até pode gerar emoções como raiva, medo, angústia, tristeza, mas elas não entrarão em uma reação depressiva, pois tem uma energia vital psíquica capaz de manter o fluxo de energia que o propulsiona a encontrar soluções criativas para a sua situação externa, neste caso, o sofrimento é passageiro e logo ela se recupera emocionalmente. No caso de pessoas que sua capacidade de vitalidade foi comprometida ao longo do seu desenvolvimento, normalmente causadas por sucessivas repressões de sua criatividade e auto expressão, estas já possuem uma tendência à depressão e quando se encontram em uma situação desafiadora, não conseguem sustentar por muito tempo a sua vitalidade, o que leva a uma reação depressiva e à depressão propriamente dita.

 

Sei que já está técnico demais, e que não era minha intenção, mas era necessário para que entendesse de onde tirei o que vou dizer a seguir. Respondendo então, por que umas pessoas têm depressão e outras conseguem se superar e continuar seguindo em frente às adversidades? Simplesmente porque elas têm uma estrutura emocional diferente. É isso. Pareceria muito simplório e sem sentido nenhum se não tivesse adentrado minimamente nas questões técnicas.

Agora, pode surgir uma outra pergunta. Ok, se eu tenho essa tendência depressiva a ponto de afetar as situações da vida, então viverei com o fantasma da depressão a vida toda?

 

Aí a resposta é um pouco mais complexa.

 

Sentir-se triste é natural e faz parte de nossa existência humana. A questão aqui não é ser feliz o tempo todo e sim buscar seu próprio equilíbrio e não negar a si mesmo o direito de sentir! Quando nega as emoções, nega a si mesmo o direito à sua própria existência, então nesse momento, você inicia a reação depressiva. A partir do momento que você parar de negar a si mesmo que tem um problema e que precisa de ajuda, o processo de recuperação já se inicia.

 

Enquanto negar a si mesmo o direito de se expressar e de sentir o que quer que seja, a sua capacidade de fluir será severamente diminuída, assim, o processo de se libertar da reação depressiva não acontece!

 

Começar a aceitar que tem um problema, parar de responder aos amigos e familiares que está “tudo bem” quando eles perguntam à você se está bem mesmo, e começar a se impulsionar para ao menos dizer “acho que preciso de ajuda, pois não sei o que tenho”, já será o primeiro passo para passar por todo o processo até a remissão da depressão.

 

Aqui preciso citar que é possível sim identificar precocemente os primeiros sintomas de uma reação depressiva e evitar futuras recaídas, aprendendo a fazer a auto observação, podendo até se curar à medida que aprende a manter a vitalidade em um nível satisfatório. Este é o maior dos benefícios de tomar consciência dos próprios processos emocionais.

 

Porém, o processo tem etapas importantes que devem ser seguidas. Fazendo uma analogia com um jogo de vídeo game, não há como passar para a fase final sem ter começado pela fase 1 que parece tão simples e fácil. O caminho se tornará sim mais complexo e ao mesmo tempo mais gratificante à medida que “pega o jeito” de como o jogo funciona. E é o mesmo com o processo terapêutico para Viver Sem Depressão.

 

 

homem-com-pes-na-agua.jpeg

Você está pronto para começar sua jornada?

 

Assim como uma febre repentina surge como indicativo de uma infecção, a depressão também tem sua utilidade nos alertando de que algo não está bem em nosso emocional. Ela vem para criar caos e então nos dar a oportunidade de sermos muito mais fortes ao final, de dar novo sentido para nossa vida, um novo propósito! Portanto, não se envergonhe de estar se sentindo assim, pense como uma oportunidade de um profundo autoconhecimento e novas possibilidades de encarar a vida!

 

Qual foi a última vez que pisou descalço na grama? Lembra-se do que sentiu? Que tal fazer isso de vez em quando? Caminhar em algum lugar com natureza, de preferência sozinho com seus pensamentos. Se tem vezes que você se sente flutuando e com os pensamentos distantes, está na hora de entrar em contato com o chão que pisa, com o corpo que carrega e com a vida que te movimenta!

 

Experimente encher bem os pulmões, tente agora, inspire por 8 segundos! Caramba! É difícil, não?! E expirar por 8 segundos, pode ser igualmente difícil! Quantos segundos conseguiu? Percebe que não está usando toda sua capacidade de respirar? Que tal começar a fazer respirações conscientes todos os dias? Apenas uns poucos minutos quando se sentir sufocado, pode te trazer muito alívio! Quer tentar? Desafie-se a conseguir!

E vai ter dia que não vai querer fazer nada disso! E está tudo bem também! O mais importante é que você comece a se observar e entender como está funcionando suas emoções neste momento. Provavelmente você nunca se sentiu tão sem vida antes e é como se precisasse reaprender a andar! Pois recomece então!

 

Saiba que existem várias formas de tratamento para o que está passando e há um processo específico e totalmente individualizado que fará com que recupere as rédeas da sua vida! Não deixe de procurar ajuda e recupere sua vitalidade.

 

Quer tirar dúvidas? Saber se você realmente está passando por um processo depressivo? Entre em contato.